Arquivo mensal: setembro 2012

Criando Interface VLAN no Linux

VCONFIG=/sbin/vconfig

# Levantando interface eth0
ifconfig eth0 10.0.1.1 netmask 255.255.255.0 up

# Levantando vlan eth0.1

$VCONFIG add eth0 1
ifconfig eth0.1 10.0.10.1 netmask 255.255.255.0 up
$VCONFIG set_flag eth0.1 1

Anúncios

Restrict Linux users to their home directories only

Q. How can I make sure that users can only access their own home directories?

A. You can use rbash i.e. restricted bash shell. A restricted shell is used to set up an environment more controlled than the standard shell. It behaves identically to bash with the exception that the following are disallowed or not performed:

  1. Changing directories with cd
  2. Setting or unsetting the values of SHELL, PATH, ENV, or BASH_ENV
  3. Specifying command names containing /
  4. Specifying a file name containing a / as an argument to the . builtin command
  5. Specifying a filename containing a slash as an argument to the -p option to the hash builtin command
  6. Importing function definitions from the shell environment at startup
  7. Parsing the value of SHELLOPTS from the shell environment at startup
  8. Redirecting output using the >, >|, , >&, &>, and >> redirection operators
  9. Using the exec builtin command to replace the shell with another command
  10. Adding or deleting builtin commands with the -f and -d options to the enable builtin command
  11. Using the enable builtin command to enable disabled shell builtins
  12. Specifying the -p option to the command builtin command
  13. Turning off restricted mode with set +r or set +o restricted.

These restrictions are enforced after any startup files are read. When a command that is found to be a shell script is executed, rbash turns off any restrictions in the shell
spawned to execute the script.

Open /etc/passwd file and setup shell to /bin/rbash
# vi /etc/passwd

For example here is a sample entry for user vivek:
vivek:x:100:101::/home/vivek:/bin/rbash

 

Basta criar um link simbólico para o rbash

ln /bin/bash /bin/rbash

Criando uma keytab com o ktutil

Estou agora dando prosseguimento ao último post sobre Linux autenticando no Active Directory usando SAMBA/KERBEROS/WINBIND, post esse destinado aos usuários do Ubuntu Precise 12.04

Qual a necessidade de se criar uma keytag para o Kerberos?

  • Uma vez feitas as configurações, seria necessário sempre dar um refresh no ticket que é gerado pelo kerberos junto ao Active directory. Ao reiniciar a máquina, o ticket não ganha um refresh automaticamente, surgindo assim a necessidade de se criar um script para que ele gere o ticket na inicialização da máquina. O grande problema seria colocar a senha em texto no script, o que causaria uma falha de segurança.
  • O keytag cria um hash criptografado que será usado para fazer a comunicação entre o kerberos e o Active Directory, evitando que você precise adicionar em modo texto as senhas de acesso ao seu servidor.

Continuar lendo

Etiquetado ,

Linux autenticando no Active Directory com Samba/Kerberos/Winbind – Ubuntu 12.04

Estou utilizando para a confecção deste tutorial a necessidade que surgiu de ter um servidor de autenticação para as máquinas clientes da nossa rede interna. Para tanto, estamos usando como servidor central o Windows Server 2008 e o Active Directory como gerenciador de domínio. Vale salientar que não iremos aqui abordar a instalação ou configuração do servidor de AD, considerando que o mesmo já existe na rede e está configurado com seus usuários, grupos e permissões.

Todas as configurações feitas nesse tutorial foram testadas no Ubuntu Precise 12.04

Inicialmente iremos instalar os pacotes necessários para o desenvolvimento desse projeto:

  • Samba
  • Winbind
  • Kerberos

# apt-get install samba winbind krb5-clients krb5-user

Continuar lendo

Alterando Runlevel no Ubuntu Precise 12.04

Olá,

Pode ser de grande valia e que um dia venha a precisar alterar o runlevel de uma máquina Ubuntu.

Para alterar, siga os passos abaixo:

Edite o arquivo /etc/init/rc-sysinit.conf

Altere a variável onde tem

env DEFAULT_RUNLEVEL=2

para

env DEFAULT_RUNLEVEL=3

 

Depois abra o arquivo /etc/init/lightdm.conf

Procure pelas linhas
start on … [!06] e stop on … [!016]

Continuar lendo